Sua escola viabiliza uma educação antirracista?

26 de junho de 2023


“Ninguém nasce odiando outra pessoa por sua cor da pele, sua origem ou sua religião. As pessoas podem aprender a odiar e, se podem aprender a odiar, pode-se também ensiná-las a aprender a amar. O amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o contrário. ” – eis uma das muitas frases preciosas e impactantes de Nelson Mandela, ícone mundial do combate contra o racismo. Sim, o post do Blog da Vortex Educação de hoje trata da importância da educação antirracista, tema sempre atual e merecedor de total atenção. Vamos lá?

O que é educação antirracista propriamente dita?

De forma simplificada: é uma educação que valoriza de forma igual a história e a identidade de todos os povos. Trata-se de uma abordagem que oferece reflexões e aprendizados constantes acerca da importância da igualdade racial, além de ser uma ferramenta que se coloca em prol de uma essencial reparação histórica e social com relação aos povos que sofreram (e que ainda sofrem tanto) com práticas racistas e discriminatórias.

Como promover a educação antirracista na escola?

Bem, opções nesse sentido não faltam (que bom, né?!). Podemos começar com discussões que sejam motivadas por filmes a serem exibidos em sala de aula (ou por livros) que abordem o contexto em questão. Outra ação muito legal e necessária diz respeito a não deixar que passem despercebidas datas tão representativas como o Dia da Consciência Negra (celebrado no dia 20 de novembro) e outros marcos.

Tem mais

Que tal viabilizar eventos que promovam diversas culturas, fazendo com que os alunos mergulhem nos mais diversos estilos de vestimentas, culinários, artísticos e tudo mais? Nada melhor do que momentos de descontração que, além de tudo, tratem de conteúdos tão relevantes para todos! “Pegando o gancho”, a arte aqui chega com força nesse intuito de ser uma das possíveis protagonistas no âmbito da educação antirracista. Um bom exemplo disso pode ser a realização de peças teatrais que contem com a participação de alunos de todos os perfis e que possam abordar histórias sobre diversos povos, com destaque a ser dado, claro, para aqueles que foram (e vêm) sendo mais perseguidos ao longo dos tempos.

Outra ferramenta bastante útil nesse trabalho de conscientização diz respeito aos Projetos de Vida que vieram à tona com a implementação do Novo Ensino Médio. De quais formas essa ferramenta pode ser importante nesse contexto? É simples: o Projeto de Vida precisa ser pautado na ética, valores e princípios. Dessa forma, espera-se que, diante da construção do Projeto de Vida, o estudante seja capaz de lidar com todos os tipos de situações que surgem no dia a dia, com resiliência, empatia, organização, responsabilidade, determinação, iniciativa social, assertividade, criatividade e tolerância, ou seja, com inteligência emocional. Interessante, né? Então que tal você ficar ainda mais por dentro acerca da importância que rege essa ferramenta? Para tanto, basta que você acesse esse corte super legal de um dos episódios do #NaRealCast, o podcast da Vortex Educação, que trata exatamente sobre isso: https://www.youtube.com/watch?v=y6W2K6DHols .

Teoria e prática precisam ser aliadas

Como não poderia deixar de ser, a escola precisa também oferecer meios através dos quais alunos que venham a sofrer racismo e/ou discriminação possam concretizar denúncias e logicamente contarem com o acolhimento que é ainda mais essencial em situações tão difíceis quanto essas. E por aí vai.

Vale ressaltar que a educação antirracista deve ser vivenciada não apenas no âmbito escolar, mas em todos os âmbitos, incluindo o familiar. Mais do que discursos bonitos, o mundo se faz carente de boas ações, especialmente se tratando de um momento no qual discursos e práticas de ódio vêm ganhando força por tantos lugares.

E aí, curtiu? Conte para a gente: sua escola é parceira da educação antirracista?