Os alunos da sua escola dispõem de salas de aula modernas?

26 de junho de 2023


Novos tempos, novas demandas. Com a crescente participação da tecnologia no segmento educacional essa premissa tem se tornado cada vez mais verdadeira, não é mesmo? Educadores e gestores educacionais têm focado em soluções bem mais criativas e estratégicas que possam, de fato, ir ao encontro das necessidades emergentes de um alunado que tem se pautado sempre por altos níveis de exigência.

Nesse contexto, diversas adaptações (tanto em termos estruturais quanto metodológicos) são essenciais e têm o poder de colocar a qualidade do ensino oferecido por uma instituição realmente em “outro patamar” (claro, no melhor sentido desta expressão). Como exemplo disso podemos citar a necessária modernização das salas de aula, que pode ir desde ações básicas, simples de serem feitas, até a viabilização de ações mais complexas, que demandam maiores níveis de atenção e investimento.

Quais são os benefícios associados às salas modernas?

Salas modernas fomentam a criatividade, o senso crítico e de colaboração, aumentam o nível de engajamento por parte dos estudantes. Além disso, ajudam os professores no processo de identificação acerca daquilo que precisa ser melhorado ou totalmente refeito (em termos metodológicos, especialmente). São espaços que promovem um maior nível de inclusão e um maior nível de protagonismo dos alunos dentro do contexto do processo de ensino-aprendizagem. Nelas, a tecnologia não serve apenas como uma opção descartável. Ou seja, a tecnologia se torna peça-chave no processo de viabilização da própria metodologia em si (a ser aplicada em sala de aula).

Mudanças simples e super importantes

Sabe aquele arranjo tradicional das carteiras em fileiras? Pois, é. A formação ideal (tendo em vista uma sala moderna) é semicircular, ou mesmo uma na qual sejam concebidas “estações de trabalho”. Essas simples mudanças ajudam os estudantes a se sentirem mais partes do processo de ensino-aprendizagem, na medida em que o papel centralizador do professor diminui e o potencial de engajamento de crianças e jovens, com relação àquilo que lhes é proposto, aumenta. Aqui, o importante é que maiores níveis de produtividade sejam priorizados em detrimento da excessiva necessidade de controle por parte do professor.

Um bom exemplo disso diz respeito à “Casa dos Vencedores”, iniciativa do Grupo Educacional CEV que ajuda estudantes da instituição a conseguirem resultados de excelência frente a desafios mais específicos, de grande peso, inclusive em âmbito nacional. A estrutura oferecida, em seus vários aspectos, junto à equipe docente super qualificada, tem se mostrado um diferencial de impacto em prol da melhor preparação dos jovens: “Eles se sentem mais amparados (quanto à estrutura oferecida). Estou aqui o dia todo dando esse apoio para eles. Nós temos duas salas de estudo com cabines individuais e cabines em duplas. Temos uma pequena biblioteca (composta por livros direcionados para as áreas de química, matemática e física). Além disso, oferecemos também os chromebooks que viabilizam pesquisas e contribuem para o processo de ensino-aprendizagem deles”, afirma Sérgio Roberto, Coordenador das Turmas de Alto Rendimento e Olimpíadas da “Casa dos Vencedores”. 

Alguns recursos a serem considerados

Lousas digitais, computadores, tablets, notebooks. Atividades norteadas por uma plataforma educacional de qualidade, como a Plataforma Sagaz (que é oferecida pela Vortex Educação às escolas parceiras) e, sim, até mesmo o uso (estratégico) de smartphones em sala de aula constituem ótimas frentes que merecem ser consideradas.

E aí, curtiu? Os alunos da sua escola dispõem de salas de aulas modernas? Nesse sentido, quais são as próximas novidades a serem buscadas visando a otimização do ensino oferecido por sua instituição?