No Dia da Consciência Negra, confira alguns feitos memoráveis protagonizados por pessoas negras no Brasil

20 de novembro de 2023


A escravidão (que durou mais de três séculos no Brasil) é uma das piores e eternas manchas da nossa História. E seus lamentáveis desdobramentos até hoje se fazem notar, de forma contundente, pela população negra. Por isso, o Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, é tão importante. Trata-se de um marco no combate contra o racismo, da luta em prol da igualdade e da preservação crítica de memórias. Memórias essas que, embora tão amargas, não devem ser esquecidas. Além disso, esse ponto crucial do nosso calendário também constitui mais uma forma eficiente de se enaltecer a importância dos negros para toda sociedade brasileira e para a construção da nossa própria trajetória enquanto Nação. 

Logo, pegando o gancho desse último aspecto, o Blog da Vortex Educação traz, neste post, alguns feitos protagonizados por indivíduos negros que, de diversas formas, foram revolucionários em solo brasileiro. Vamos conhecer alguns deles? 

1. Inspiração 

Nada melhor do que começarmos citando quem serviu de inspiração para que a data de 20/11 pudesse representar o Dia da Consciência Negra: Zumbi dos Palmares. Ele foi o último líder do Quilombo dos Palmares (localizado na região da então Capitania de Pernambuco). E após ter resistido bravamente e frustrado, em vários momentos, os planos dos colonizadores (em especial os que envolveram tentativas de sua captura), ele acabou morto em 20 de novembro de 1696

2. Potência Literária 

Carolina Maria de Jesus, nascida em Minas Gerais (MG), foi escritora, compositora e poetisa brasileira. Seu livro “Quarto de Desejo: Diário de Uma Favelada” foi a sua obra mais conhecida. Ela sempre seguiu a linha de um estilo mais memorialístico, ou seja, optou por expor os desafiadores pormenores da sua realidade e por conceber reflexões profundas e mais do que pertinentes em torno dos mesmos. Foi assim que ela se tornou uma das mais importantes escritoras negras da literatura brasileira e uma grande inspiração para tantas pessoas. 

3. Rei da Geografia 

Milton Santos, o maior geógrafo do Brasil, recebeu o título de Doutor Honoris Causa por mais de 20 instituições (no Brasil e no exterior). Além disso, foi o único brasileiro a ser contemplado com o Prêmio Vautrin Lud (considerado o Prêmio Nobel da Geografia), em 1994. Suas contribuições são verdadeiros referenciais para todos que almejam fazer a diferença no meio social através da busca persistente pelo saber. 

4. Rainha da Música 

“A melhor cantora do universo”, segundo a BBC (em 2000), não poderia ficar de fora desse seleto grupo, né? Sim, estamos falando de Elza Soares, essa artista única que potencializou o nome do Brasil mundo afora com todo seu talento e seu nível de empoderamento singular. A cantora marcou presença na Orquestra Garam Bailes, na Rádio Vera Cruz, foi uma das protagonistas do Festival Nacional da Bossa Nova e, na Copa do Mundo do Chile, foi a representante brasileira. Esses, claro, foram apenas alguns dos feitos incríveis dessa mulher que sempre foi pura inspiração e carisma. 

Como vivenciar o Dia da Consciência Negra nas instituições de ensino? 

Diversas ações são possíveis. Rodas de conversas, palestras, atividades que promovam imersões nas nuances da cultura afro-brasileira (e que envolvam interações entre diversas disciplinas). Uma análise em torno de outras tantas contribuições dadas pelos negros para o mundo, produções de textos, exibição de filmes, discussões profundas em torno de temas como a escravidão e reparação histórica. Tudo isso (e muito mais!) fará do Dia da Consciência Negra nas escolas uma data verdadeiramente especial e positivamente impactante. 

Em suma, o Dia da Consciência Negra tem, sim, o dia 20 de novembro como marco da sua celebração. Mas todas as pautas relacionadas à essência desse dia precisam ser amplamente promovidas ao longo de todo o ano e por todos os setores da sociedade. Esse não é um trabalho restrito aos negros. Esse é um trabalho de todos nós