Sua escola tem um papel de protagonismo no desenvolvimento pessoal dos seus estudantes?

28 de outubro de 2022


Não, não se trata obrigatoriamente de se ter um cargo de destaque em uma multinacional. Ou de se ter obrigatoriamente o tal “carro do ano”, ano após ano. Tampouco de se ter obrigatoriamente um físico irretocável que possa arrancar milhões de suspiros nas redes sociais. Um desenvolvimento pessoal pleno vai muito além de conquistas materiais e de “massagens no ego”. E é claro que, o quanto antes os jovens forem apresentados a esse conceito, melhores tendem a ser os resultados obtidos.

Mas o que vem a ser esse desenvolvimento pessoal?

Desenvolvimento pessoal é um processo que está intimamente relacionado ao desenvolvimento da capacidade de autorrealização do indivíduo. Parece algo complexo de ser entendido, não é mesmo? Mas o Blog da Vortex Educação lhe garante que não é o caso.

“Traduzindo”

Desenvolvimento pessoal, como o próprio nome sugere, é o processo através do qual uma pessoa pode desfrutar de uma vida realmente plena nos seus mais variados setores. Ou seja, por meio desse mergulho no autoconhecimento e do apego a parâmetros como persistência e disciplina é possível que seja obtida uma grande satisfação por parte do indivíduo no trabalho, nas relações interpessoais, enfim, na maioria das escolhas e dos caminhos a serem percorridos ao longo da vida.

Desenvolvimento pessoal é um processo que está intimamente relacionado ao desenvolvimento da capacidade de autorrealização do indivíduo. E a escola tem tudo para ser uma auxiliar preciosa em prol dos estudantes também nesse sentido.
Desenvolvimento pessoal é um processo que está intimamente relacionado ao desenvolvimento da capacidade de autorrealização do indivíduo. E a escola tem tudo para ser uma auxiliar preciosa em prol dos estudantes também nesse sentido.

A sua escola pode ter um papel de protagonismo no desenvolvimento pessoal dos estudantes de diversas maneiras, sabia?   

Atividades que foquem na importância do autoconhecimento e que sirvam de inspiração para que os jovens fiquem cada vez mais por dentro desse conceito, incentivando-os a colocarem-no em prática, são sempre muito bem-vindas. Através disso eles passam a ter mais facilidade para identificar seus pontos fracos e fortes, suas reais aptidões, seus reais propósitos.

Outra frente que precisa ser bem incentivada é a prática da leitura. Quanto maior for o repertório de conhecimento do aluno, sobre os mais diversos assuntos, mais preparado ele poderá ficar para lidar com as mais diversas situações, especialmente com aquelas que soam mais desafiadoras e que demandam pontos de vista mais dinâmicos e abrangentes.

Planejamento é essencial!

Em certas circunstâncias, o improviso pode sim ser algo eficiente, como bem sabemos. Mas, no geral, bons resultados estão atrelados a bons planejamentos. Metas claras, bem definidas. A importância de tudo isso pode (e deve) ser bem trabalhada frente aos estudantes a fim de que eles se organizem da melhor forma e possam desfrutar de visões mais claras a respeito do que desejam experimentar na vida.

Opa, atentem para a maneira que o parágrafo acima foi terminado. O verbo “experimentar” é outro protagonista na busca pelo desenvolvimento pessoal. Afinal, o famoso clichê “é errando que se aprende” nunca saiu de moda, certo? Então é muito importante que os alunos sejam incentivados, na medida do possível, a saírem de possíveis (e indesejáveis) zonas de conforto que, costumeiramente, só tendem a gerar estagnação.

E aí, curtiu? Sua escola oferece atividades que auxiliam os estudantes nesse contexto?