Conheça as características das principais metodologias de ensino

16 de fevereiro de 2023


Quanto a um processo de ensino-aprendizagem, uma boa estruturação de conteúdos não basta. As maneiras mediante as quais esses conhecimentos são transmitidos para os alunos fazem toda diferença. E é nesse contexto que as diferentes metodologias de ensino entram em cena. Leia esse post até o final para ficar bem por dentro desse assunto!

O que é uma metodologia de ensino

Podemos definir uma metodologia de ensino como um conjunto de caminhos que levam a um ponto comum. Isso, claro, no contexto definido pelo processo de ensino-aprendizagem. A grosso modo, essa metodologia é o conjunto de ferramentas e diretrizes adotados pela instituição educacional. E esse conjunto, por sua vez, serve de “guia” para os professores visando o desenvolvimento das aulas em conformidade com o propósito da escola.

Pronto. Entendido o conceito, agora vamos mergulhar nas principais possibilidades metodológicas, certo?

Metodologia de ensino tradicional

Os professores são narradores; os estudantes, ouvintes (que devem, claro, participar das aulas acrescentando informações e retirando dúvidas). Um sistema baseado em avaliações e trabalhos valendo notas é viabilizado. É costumeiramente vista como a metodologia mais eficiente quando o parâmetro em questão diz respeito apenas ao ingresso no ensino superior.  

São muitos os métodos de ensino possíveis de serem usados pelas instituições.
São muitos os métodos de ensino possíveis de serem usados pelas instituições.

Metodologia de ensino Sociointeracionista

Nessa “modalidade” de ensino, os professores continuam com todo protagonismo na sala de aula. Mas os estudantes participam de atividades (valendo nota ou não) nas quais eles interagem mais uns com os outros. Aspectos como desenvolvimento do senso crítico, criatividade, senso de colaboração e proatividade são alguns dos pontos que costumam ser privilegiados por essa forma de ensino.

Metodologia Construtivista

Aqui ocorre algumas alterações bem profundas levando-se em conta as possibilidades anteriores. Os estudantes passam a ter o protagonismo no processo de ensino-aprendizagem e os professores se tornam mediadores. Há um número reduzido de alunos por sala e avaliações propriamente ditas não são obrigatórias. O teor da participação dos jovens nas aulas é que vai determinar o nível do entendimento dos mesmos quanto aos conteúdos expostos nas aulas.

Metodologia Montessori

A presença de um educador em sala de aula com a função primordial de observar é um dos grandes diferenciais dessa metodologia. Através disso é possível se fazer um acompanhamento mais próximo de cada aluno, levando-se mais em conta as necessidades específicas de cada um. As turmas juntam estudantes de idades diferentes. Isso, por sua vez, viabiliza uma troca de experiências entre alunos mais velhos e mais novos. Essa metodologia é norteada também por três frentes principais: educar para a paz; educar pela ciência e educação cósmica. As crianças têm a chance de desfrutarem de uma grande autonomia e a liberdade se mostra como um importante instrumento pedagógico.

Metodologia Waldorf

Essa é uma metodologia que se utiliza de uma interação equilibrada entre teoria e prática. Ela viabiliza um incentivo grande para o desenvolvimento da imaginação e da criatividade de cada aluno. Isso, possibilita uma maior autonomia para os jovens na medida em que o quesito individualidade é levado em conta ao longo do processo.

Metodologia Freiriana

Viabilizada por meio do legado deixado por Paulo Freire, grande educador brasileiro, essa é uma metodologia que foca em três etapas que compõem o processo de desenvolvimento do pensamento crítico: investigação temática, tematização e problematização. Aqui, a aquisição do conhecimento é tratada como uma forma de liberdade e o diálogo franco é parte essencial do bom funcionamento dessa estratégia.

Independentemente da metodologia escolhida, se bem trabalhadas, todas podem trazer ótimos resultados.
Independentemente da metodologia escolhida, se bem trabalhadas, todas podem trazer ótimos resultados.

Metodologias ativas

Novamente vemos os alunos como protagonistas. A ideia é que eles fiquem cada vez mais engajados, motivados e interessados com relação às atividades propostas. Essa metodologia pode ser aplicada através de diversas formas. Em resumo: sala de aula invertida, aprendizagem baseada em projetos, gamificação e até mesmo através do ensino híbrido são as principais opções.

Metodologia inovadoras

São metodologias que unem aparatos tecnológicos com as práticas docentes, tornando o processo de ensino-aprendizagem algo mais dinâmico, divertido e eficiente. Os alunos também são protagonistas nesse cenário e essa linha pedagógica é guiada por uma forte tendência de crescimento (tendo em vista que a tecnologia tem feito cada vez mais parte do nosso dia a dia nos mais diversos âmbitos, e com a educação não é diferente). STEAM, E-learning e Design Thinking são as aplicações possíveis dessas diretrizes.

Além dessas, há sim outras possibilidades. Logo, o importante é saber qual delas melhor se encaixa com as propostas da sua instituição e qual delas pode ajudar sua escola a desenvolver um protagonismo no meio social através do oferecimento de um ensino de excelência.