Pensamento computacional: esse conceito precisa ser aplicado por seus alunos

10 de fevereiro de 2023


A tecnologia vem transformando múltiplos aspectos dos mais diversos setores. E com a área da educação não seria diferente. Nesse sentido, uma dessas mudanças no âmbito educacional diz respeito a uma nova nuance do raciocínio lógico que vem sendo incentivada em prol dos estudantes nas mais diversas instituições: o pensamento computacional. Mas você sabe o que vem a ser isso?

O pensamento computacional é um conceito norteado pelo uso estratégico de conhecimentos relacionados à computação. A ideia é que esse recurso possa ser protagonista na busca por soluções de determinados problemas.

Fique por dentro

Tal ideia é fundamentada através de quatro pilares essenciais. A saber:

1. Decomposição – esse pilar consiste na divisão de um grande problema em pequenas partes a fim de que as soluções sejam encontradas de forma mais prática.

2. Reconhecimento de padrões – é uma etapa importante no que se refere à identificação de aspectos que possam ser inerentes a vários processos.

3. Abstração – através desse pilar é possível que haja uma identificação de elementos que realmente precisam ser levados em conta, bem como daqueles que podem ser desconsiderados.

4. Algoritmos – são recursos que levam em conta os três pilares citados acima. A ideia neste ponto é que seja viabilizada uma sistematização de regras (passos) que devem ser seguidas na busca pelas soluções desejadas.

Grandes benefícios 

O pensamento computacional contribui para que os alunos possam adotar uma postura mais autônoma e criativa nas aulas (e também na vida). Dessa forma, os jovens ficam ainda mais preparados para necessidades não só do presente, mas também do futuro. Além disso, essa metodologia auxilia no desenvolvimento do raciocínio lógico, otimizando os resultados que devem ser provenientes do processo de ensino-aprendizagem.

Como implementar o pensamento computacional na prática

Sua escola pode ser uma grande incentivadora do pensamento computacional através da adoção de algumas medidas. Eis alguns exemplos: promoção do ensino de programação e de robótica; promoção do letramento digital dos seus estudantes (bem como dos seus professores); e, dentre outras possibilidades, a utilização de metodologias de ensino inovadoras (tais como a aprendizagem maker). Tudo isso tende a fazer uma enorme diferença, tanto para os alunos, quanto para a instituição como um todo.

E aí, curtiu? O pensamento computacional é um conceito praticado por seus estudantes?