Você conhece o STEM?

24 de abril de 2023


Science, Technology, Engineering and Mathematics: eis o que significa STEM. Essa metodologia propõe a integração, de modo interdisciplinar e inovador, entre essas quatro áreas específicas. Interessante, né? Então que tal saber tudo sobre esse método de ensino que potencializa a criatividade dos estudantes? 

Nas escolas, o STEM é viabilizado através de oficinas temáticas. E são inúmeras as possibilidades que podem entrar em cena. A ideia é que os estudantes possam desenvolver um maior apreço pela interdisciplinaridade. Além disso, os jovens se familiarizam mais com as nuances de um ensino pautado em práticas que lhes têm como protagonistas. O interesse pelas aulas, assim, aumenta. E todas as experiências vivenciadas em conjunto com os colegas tendem a ficar bem guardadas na memória por muito mais tempo.  

Inúmeros benefícios

Com a educação STEM verifica-se o fortalecimento do senso de colaboração entre os alunos. Por tenderem a ficar muito mais motivados, seus respectivos rendimentos também melhoram. Outro ponto muito importante: a vantagem competitiva que os jovens passam a ter quando ingressam no mercado de trabalho tem tudo para os transformar em profissionais bastante valorizados.

Criatividade, concentração, senso de organização e desenvolvimento do raciocínio lógico são outros aspectos privilegiados nesse contexto.

Como funciona?

Cada desafio proposto deve ser associado a respostas e ações que sejam providas por alguns quês de inovação. Deve-se levar em conta, claro, as especificidades de cada faixa etária em questão. Essa é a dinâmica que rege o STEM. Nesse sentido, alguns caminhos podem ser seguidos a fim de facilitar a construção de uma oficina eficiente que tenha por base essa metodologia.

Tais caminhos envolvem a formação adequada dos grupos de trabalho, o oferecimento de uma escuta ativa para os participantes (isso vai ajudar na elaboração de hipóteses a respeito do tema a ser trabalhado), montagem do projeto e divisão de tarefas.

Exemplos de possíveis ideias/temas que podem ser trabalhados

Que tal propor aos estudantes o desenvolvimento de um aplicativo ou site? Ou mesmo a construção de um robô? Se a pauta girar em torno de algo que fomente uma interação maior com a natureza, que tal se propor algo que envolva a observação atenta acerca do comportamento de determinados animais, ou mesmo o cultivo de determinadas plantas? Essas são apenas algumas dentre as inúmeras possibilidades que podem ser consideradas.

Atenção: a estrutura oferecida precisa ser compatível com a metodologia em questão

Toda equipe docente deve ser devidamente treinada para que o trato com o STEM gere resultados otimizados. Se possível, laboratórios de física, química, informática, matemática (e outras ciências) se fazem ótimas pedidas nesse cenário. Além, claro, da construção de um bom acervo de jogos.

E aí, curtiu? A educação STEM é viável na sua instituição?