Sua escola enxerga na música uma parte importante do processo de ensino-aprendizagem dos pequenos?

14 de novembro de 2022


Platão (sim, ele mesmo!) já dizia: “A música é um instrumento educacional mais potente do que qualquer outro”. E é claro que um dos maiores filósofos da história da Humanidade não faria uma afirmação dessas “por acaso”, certo?

Dessa forma, o quanto antes uma pessoa for apresentada a essa que é uma das faces mais nobres e democráticas das expressões artísticas, maiores tendem a ser os benefícios observados na formação deste indivíduo. Mas a sua escola de fato enxerga na música uma parte importante do processo de ensino-aprendizagem dos pequenos? Se “sim”, ótimo. Se “não”, fique por dentro das vantagens de se ter a música como aliada do desenvolvimento das crianças na sua escola.  

Inúmeros benefícios

De maneira geral, a música é um auxiliar poderoso em prol do fortalecimento da saúde mental de todos nós, sendo importante na nossa busca pelo equilíbrio, pela concentração e por uma maior agilidade de raciocínio. Além disso, é uma ferramenta muito boa para quem visa um aumento do repertório cultural e até mesmo do repertório argumentativo (uma vez que muitas músicas servem de apoio para o desenvolvimento do nível de criticidade por parte de quem as escuta).

Imagem: reprodução/freepik

Mas… e quanto às crianças?

Diversas pesquisas apontam que as crianças que podem desfrutar da musicalização infantil – tanto no ambiente familiar quanto no escolar – protagonizam desempenhos melhores em todos os contextos, tornando-se alunos mais eficientes e pessoas mais “desenroladas” na vida.

Detalhando um tanto mais: a música representa uma ótima maneira de os neurônios serem ativados nas crianças. Habilidades cognitivas (como aprendizagem, linguagem e memória) e a chamada neuroplasticidade – especialmente nos pequenos que começam a interagir com algum instrumento antes dos 7 anos – são pontos muito favorecidos.

Estímulos preciosos quanto à coordenação motora fina e grossa também são viabilizados. Aspectos relativos à socialização e ao desenvolvimento da autoestima também são contemplados.

Na escola e em casa

Além da musicalização infantil ser destacada nas escolas mediante programações criativas e bem pensadas por parte dos educadores, é também muito importante que esse contato não fique restrito às dependências escolares. Ou seja, atenção famílias!

O âmbito familiar é também fundamental para que seja alimentado um maior interesse nas crianças a respeito desse tema. “Como? ” – É simples: brincadeiras que sejam norteadas por músicas; ida a apresentações musicais infantis; a ação de tornar a música parte inseparável da dinâmica do dia a dia e por aí vai. Opções não faltam, né? Então vamos aproveitar!